Por Dr. Gomes

PT de Ribeira Pombal perde militância

A derrota da DS (democracia socialista), corrente partidária capitaneada pelo empresário Ivan Neves, no último domingo, praticamente reduziu o PT a pó.
Abandonaram o partido: a professora Zezé, o diretor de cultura Osvaldo Rocha, os empresários Ivan e Paulinho Neves, o candidato derrotado Zé Orlando e aproximadamente 30 filiados que seguem o grupo.
Este Blog teve acesso ao pedido de desfiliação em massa dos insatisfeitos com a vitória da corrente denominada Articulação, comandada pelo vice-prefeito Jairo Monteiro.
Com a debandada da DS, o PT pombalense fica reduzido a Dr. Jairo, Cristina da Coelba, Marcelo Silva (secretário de saúde) e o professor Cisquinho, presidente eleito e assessor do vereador Nathan Brito.
O fazendeiro Manoel Sampa Rio foi outro que fugiu do PT para se filiar ao PTC, partido do prefeito Zé Grilo, do vereador Zé Careca e Toninho, atual secretário de administração
A tendência dos outros ex-petistas é pedir colo à senadora Heloísa Helena (PSOL).

Por Dr. Gomes


Inconformado com a recusa de sua denúncia de impeachment, formulada contra o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, em 28/07/2005, o advogado baiano Gildson Gomes dos Santos resolveu desafiar o presidente da Câmara dos Deputados no tatame judicial.Como havia prometido publicamente, o advogado, nesta segunda-feira (10/10/05), bateu às portas do Poder Judiciário com a firme convicção de que a única solução sensata para a crise que detona o Brasil é a cassação do mandato de Lula.

Quando requereu o impeachment do presidente Lula, o advogado Gomes dos Santos assegurou que, se tivesse o seu pedido negado pela Câmara dos Deputados, iria defender sua tese na Justiça até onde for possível e imaginável. Pois bem, ontem, ele executou a segunda etapa de sua estratégia rumo ao impedimento do Presidente da República, impetrando o Mandado de Segurança nº 25588, no Supremo Tribunal Federal (DF), a mais alta Corte judiciária do País. A ação foi distribuída ao Ministro SEPÚLVEDA PERTENCE, a quem, na condição de relator do processo, incumbe apreciar o pedido de liminar nas próximas horas.

Em sua petição, que, por sinal, já se encontra no gabinete do relator, alega Gomes dos Santos que o então presidente da Câmara dos Deputados, o ex-deputado SEVERINO CALVALCANTI, agiu de forma arbitrária e teratológica (absurda) ao negar-lhe o direito de ver sua denúncia de impeachment deliberada pelo Plenário daquela Casa Legislativa.

Sustenta o advogado que, Severino, ao reconhecer, expressamente, no texto de sua decisão, a correção formal da denúncia, deveria despachá-la a uma Comissão Especial da Câmara, especialmente constituída para sobre ela emitir parecer e não arquivá-la, como o fizera. Além disso, de forma estranha e inusitada, o ex-deputado Severino, negou ao advogado o direito de recorrer da sua decisão para o Plenário da Casa Legislativa, órgão formado pelos 513 deputados.

“Na ação que acabei de ajuizar contra o Presidente da Câmara Nacional, além de demonstrar a inconsistência e a ilegalidade dos atos impugnados, pretendo rediscutir a jurisprudência do Supremo Tribunal sobre o tema da corrupção e alertar os meus compatriotas de que é sempre saudável e honroso lutar por uma boa causa, sobretudo quando nessa causa está em jogo a própria dignidade da Nação,” conclui o advogado Gomes.

Por Dr. Gomes

CLÓVIS ROSSI

MADRID – É óbvio que se equivocaram tremendamente os petistas que reproduziram para os jornalistas as declarações do presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante o encontro com parte da bancada do PT.Nem o mais ferrenho opositor seria capaz de acreditar que o presidente é leviano a ponto de passar atestado de inocência aos parlamentares que estão na fila de cassação.”Não são corruptos”, teria dito Lula. É claro que o presidente sabe que quem utiliza o caixa dois é, sim, corrupto. Se não soubesse, teria aprendido ainda na semana passada com o notável advogado Márcio Thomaz Bastos, de resto seu ministro da Justiça, que chamou de “bandidos” o pessoal do caixa dois.Como o presidente sabe que os petistas acusados já confessaram o uso de “dinheiro não-contabilizado” (um vício de linguagem típico da malandragem safada), sabe também, por extensão, que são corruptos.Tanto sabe que disse em rede nacional de TV que havia sido traído. É claro que ninguém poderia pensar que o presidente da República é capaz de dizer uma coisa num dia e outra completamente diferente algum tempo depois.A menos que os oposicionistas estejam comparando o que Lula dizia quando era oposição com o que passou a fazer e dizer depois que assumiu o governo. Aí, sim, é água e vinho (ou vinho e água, dependendo do gosto de cada um). Mas, sejamos condescendentes: Lula reconheceu que, na oposição, fazia apenas “bravatas”. Não era, portanto, para ser levado a sério.Agora, na Presidência, nem o mais ferrenho oposicionista acreditaria que o presidente não falaria sério. Logo, só pode ser reprodução incorreta o que disseram que Lula disse.Afinal, o que se espera de um presidente é que diga que seus correligionários são inocentes, não que são iguais aos outros, estes, sim, corruptos, mesmo não sendo caixa dois um ato de corrupção, segundo a infeliz versão de petistas para a fala dele.
Fonte: F. de S. Paulo

crossi@uol.com.br

Por Dr. Gomes


Larry Rohter
no Rio
Até poucos meses atrás, o Partido dos Trabalhadores, que governa o Brasil, era visto como o exemplo mais bem-sucedido na América Latina de um movimento político de esquerda radical que migrou para a moderada democracia social. Agora, manchado pelo maior escândalo de corrupção na história do país, o partido está tentando freneticamente se reorganizar e evitar uma derrota esmagadora nas eleições do próximo ano.Mas as opções diante de seus 800 mil membros registrados, que elegerão o novo presidente do partido no domingo, são intragáveis. Eles podem votar para reconfirmar a liderança existente manchada pelo escândalo ou dar poder a uma chapa de reforma que alega ser moralmente pura, mas que está pedindo por uma volta a políticas econômicas que foram repetidamente rejeitadas pelos eleitores.Os linhas-duras em economia já assumiram uma posição de comando no diretório nacional do partido após o primeiro turno no mês passado. Eles argumentam que o partido só pode recuperar sua integridade voltando às suas raízes doutrinárias socialistas e abandonando as políticas amigas do mercado defendidas pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.”A situação é totalmente contraditória e esquizofrênica, e a tendência é que fique ainda pior”, disse Denis Rosenfield, autor do livro “PT na Encruzilhada” e um cientista político. “O partido está se movendo para a esquerda enquanto o governo está se movendo para o centro.”O favorito na eleição é Ricardo Berzoini, até recentemente o ministro do Bem-Estar Social. Mas ele é visto como pouco mais que um testa-de-ferro de José Dirceu. Dirceu foi o todo-poderoso ministro-chefe da Casa Civil de Lula até ser forçado a renunciar em junho, por acusações de corrupção, mas ele continua controlando o campo majoritário, que dominou o partido na última década.”Dirceu é quem continuará comandando as coisas, mesmo que de forma menos ostensiva”, se Berzoini derrotar Raul Pont, líder da ala trotskista, disse Rosenfield. “Berzoini não tem estatura própria. Ele é um líder sindical acostumado a receber ordens e fará o que Dirceu quiser.”Após os noticiários e depoimentos no Congresso os vinculando a um fundo secreto multimilionário e outras práticas ilegais, o presidente, o secretário-geral e o tesoureiro do Partido dos Trabalhadores renunciaram. Mas o partido não os puniu, satisfeitos com a conversa de “erros” políticos em vez de violações da lei.O ex-secretário-geral do partido, Silvio Pereira, disse na semana passada que todos os 21 membros do diretório do partido sabiam que a campanha presidencial de Lula em 2002 tinha sido financiada com caixa dois, que atualmente está sendo investigada pelo Congresso. Outros membros do diretório emitiram declarações negando, mas não há nenhuma declaração oficial explicando a origem do dinheiro do caixa dois.Em vez de lutarem internamente, mais de 400 membros fundadores do partido optaram nas últimas semanas por abandoná-lo. O número inclui vários membros do Congresso, a maioria aderindo a um novo partido de esquerda chamado Partido Socialismo e Liberdade.Em conseqüência disto, o Partido dos Trabalhadores não conta mais com a maior bancada no Congresso e teve que abrir mão do privilégio de ter um de seus membros atuando como presidente da Câmara dos Deputados.”O partido está completamente desfigurado”, disse Hélio Bicudo, um dos que saíram. Ele previu que mais membros deixarão o partido, principalmente entre os movimentos sociais ligados à Igreja Católica Romana.Lula, aparentemente preocupado com a possibilidade do escândalo manchá-lo pessoalmente e afetar suas chances de conquistar a reeleição, também tem tentado se distanciar do partido que fundou. O presidente, criticado no início de seu governo por misturar o partido e o governo ao usar um alfinete de lapela com a estrela vermelha do partido, não votou no primeiro turno da eleição do partido e explicou sua ausência com uma resposta enigmática: “Eu não votei porque não votei”.Isto não é um bom presságio para o futuro do partido. Muitos analistas prevêem que sua bancada no Congresso poderá encolher em mais da metade na eleição do próximo ano devido à revolta dos eleitores com o escândalo.”Construir uma liderança tão forte quanto a de Lula levará muito tempo, e não há de onde possa surgir”, disse Francisco de Oliveira, um sociólogo e membro fundador que deixou o partido. “Lula sabe que ele é maior que o partido, o que não permitiu que outros líderes carismáticos se desenvolvessem, de forma que acho que o Partido dos Trabalhadores precisa se preparar para um longo inverno.”

The New York Times

Por Dr. Gomes

Ribeira do Pombal(BA) – Como antecipado neste Blog, a disputa pelo controle da legenda petista em Ribeira do Pombal, de fato, pegou fogo. Em nível nacional, a ala oposicionista ligada ao empresário Ivan Neves derrotou o Campo Majoritário do vice-prefeito Jairo Monteiro. Com ampla folga, deu Raul Pont, que conquistou 41 votos dos 77 depositados nas urnas. Berzoini, candidato de Jairo, Zé Maria e Delúbio e Lula, teve 18 votos.
Mas o bate chapa acirrou-se, efetivamente, em nível municipal. O candidato Zé Orlando, um celebre desconhecido na política de Ribeira do Pombal, por pouco não impôs uma humilhante dorrota a velhos caciques do PT pombalense, como o candidato da situação, prof. Cisquinho, o vice-prefeito Dr. Jairo. É certo, contudo, que o empate em 38 X 38 abre as víceras do atual núcleo dirigente municipal, que se encontra em franca decadência.
A tensa disputa, no entanto, pode ter sido inútil. É que, segundo informe exclusivo colhido por este Blog, um dos candidatos à presidência nacional, Plínio de Arruda Sampaio, da chapa Ação Popular Socialista, não constava na cédula oficial, o que pode anular o PED 2005 (Processo de Eleições Diretas).

Página 561 de 562« Primeira...102030...558559560561562